Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

AFÃ

A teu lado fico tenso
E no tempo ao qual pertenço
Em nada mais penso
De tudo esqueço
Então, adormeço a fingir que aqui estais
Não sei o que acontece mas queria me teleportar para os teus braços de onde outrora não quis sair
Poesia, falso portal a que me apego
Estou ficando melodramático
Degradê
Demodê
Um poeta piegas que vê esculturas gregas para compor, preterindo os quadros de Magritte e Rubens, procrastinando as belas sinfonias de Chopin
Sem tua boca a literatura fenece a manhã e a madrugada já não apazigua, é ínfima sinopse
Pareço demente sem o teu sorriso
Acho que preciso do teu olhar para clarear meu dia e enegrecer minha noite, ver passar as horas sem o açoite da solidão ferina e perene que devasta a animação dos seres mais imbatíveis
E fazer sumir esse indecifrável afã terrível que corrói cada sinapse e filamento neural sem propósito; pior que sofrer uma lobotomia

ATEU POETA
17-02-2011
14h e 18 min
Pacoti-CE