Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

segunda-feira, 9 de abril de 2012

AVENIDA DESERTA


O inteiro é a fusão dos destroços
Somos um troço qualquer que se uniu
Ninguém proferiu tais palavras outrora
Mas distorções aparecerão

Destrezas sem afeição ao que se lavra
Rio de larva onde larvas não há
Magma pelo ar se faz meteoro
Hórus não olha pra nenhum oração

Um cálice cala o frio ou destoa a mente à toa?
O bêbado atua nas ruas da vida
Se perde na avenida deserta
Deserta da razão para o mundo dos sonhos

Chão de pedras se faz travesseiro
De certo, o cobertor do boêmio é a chuva
ATEU POETA
5:26
09/04/2012