Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

domingo, 1 de abril de 2012

ELO


No soneto do teu beijo o templo do desejo mora
Tua boca amora faz do tempo silêncio
Profana a razão que o mundo aprimora
Faz morada no peito que acalanta
Canta sabores
Encanta e cala os meus olhos
Quem dera um atalho para as entranhas dos teus pensamentos
Saber tuas verdades mais estranhas
Vislumbrar teus filamentos mais singelos
Abrir as portas duras desse coração de gelo
Ao abraço mais sincero
Gelo enfrente ao que espero
Piro enquanto se consagra
Paro para ter certeza
E eis que tua fortaleza se desfaz em melodia
Adivinhas a intenção que se cria
E te aproprias de minha natureza
Com afagos me conquistas
Sonhos viram afeições
Divago em tuas constelações
Agora somos elo
Um enlaço de contradições
ATEU POETA
1:12
02/04/2012