Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

CORPO-PRISÃO


CORPO-PRISÃO

Por hora, o vazio da existência 
Faz do meu peito saliência
Afoga vontades, desejos e virtudes
Fica uma espécie de não se importar

Coisa muito estranha
E o botão de voltar ao normal
Já não se esconde nas entranhas
Da poesia ou dos filamentos neurais

Esse corpo é prisão
Viver é estar morto para vagar
Pelo universo afora
Quando voltarei ao átomo totalmente?

Ser capitão de verdade
É não ancorar

ATEU POETA
O HISTORIADOR DE PACOTI
18/01/2013