Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

sábado, 26 de janeiro de 2013

SEREIA DO SERTÃO


SEREIA DO SERTÃO

Um ser tão intenso me afoga na imensidão extrema da poesia
Morri no mar de areia dos olhos da sereia do sertão
Para nunca mais renascer Jaraguari nem Dioniso
A sopa cósmica já não cabe na boca da noite nem na aura de Aurora

A fome de ilusões bebe a sede de deserto que almoçou minhas certezas
Aqui no inferno me dói não ser Dante
Herói sem Eros aquém de mim mesmo e do homem-além que nunca serei
Em busca dos anais da tua anatomia digital de prima donna

Presa no cubo à esmo dos próprios filamentos neurais em crise
Pletora na sinfonia dos ais de toda metáfora sepulcral
Sucumbiu o espectro do questionador químico
Axioma, síntese, sintaxe e sintagma de um ateu poeta

Historiador de etimologias e anátemas do sistema paradoxal
Guerreiro ferido sem cura na inequação do teorema dos desejos que nem sei

ATEU POETA
O HISTORIADOR DE PACOTI
26/01/2013