Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

sábado, 31 de agosto de 2013

VELAS E FLORES


VELAS E FLORES

Nada mais é a morte
Que um mero regresso
Consorte do retrocesso
Consoante é a vida

Em todo o universo
De pouco carbono
Estrelas de nêutrons
Loucuras de Newton

Louca tortura da dúvida
Qualquer dívida é mera ilusão
Não há tabelião além dos 7 palmos
Ou seja lá quantos forem

Só velas e flores
Sem amores

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

31/08/2013

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

O UNIVERSO DANÇA REGGAE


O UNIVERSO DANÇA REGGAE

A vida não é brinquedo de pensador
Teoria de filósofo
Teoremas de um historiador
Sonhos de poeta

Entrelinhas de jornais
Saudade dos carnavais
Ais de um condor
Mas, sobrepujar a dor

Cantar por entre lágrimas
Sol envelhecendo o rosto
E tudo o mais que se segue
No fim, mesmo as máximas morrerão

Nada mais terá valor
O universo dança reggae

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

30/08/2013

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

MAQUIAVEL


MAQUIAVEL

Tema tudo o que não lhe temer
Faça disso seu lema
Para prevalecer sobre qualquer problema
Afaste-se dos falsos

Ladrões, caloteiros e invejosos
Mas, aprenda a lidar com qualquer situação
Quem se adapta deixa estirpe
É a lei da evolução

Não seja amado nem odiado
Já dizia Maquiavel
Pois em ambos os lados
Há veneno e fel

Que pode matar e prender
O equilíbrio se deve manter

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR
29/08/2013

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

NA ESCURIDÃO TOTAL



   NA ESCURIDÃO TOTAL

E quando a escuridão surgir
Eu já não serei nada
Nem alma penada
Sem ter onde ir

Não haverá carinho
Caminho a seguir
Serei sozinho
Novo devir

Na imensidão do espaço sideral
Já não temerei o sol
A lua não me trará poesias
Nenhuma sinfonia no mar

Será capaz de afogar
Qualquer agonia

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

29/08/2013

sábado, 24 de agosto de 2013

SÚCOBO


SÚCOBO

O beijo roubado
Na verdade é doação
Um coração dilacerado
Da liberdade faz prisão

O querer não é gado
O caçador nunca espera o arpão
Mil artimanhas têm a natureza
Caras manhas e belezas

Espetáculos de cores, flores e afãs
Que solapam todas as fortalezas
Em finos mares de hortelã
A vida é uma jornada sem o jornal de amanhã

Feita de apostas
Nem todos chegam aos patamares

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

VIA CRUCIS


VIA CRUCIS

Qual a tua cruz?
Jesus
Taberna
Ou a guerra?

Qual a corrente que te cortas a luz?
 A lei?
 Cobiça
Insegurança

Ou o consumismo?
Em qual abismo te escondes?
Na ilusão da eternidade
Pura leviandade

Maldade humana
Ou em tua sociedade de porcelana?

Ateu Poeta

O QUESTIONADOR

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

O ÓPIO DO ABUTRE


O ÓPIO DO ABUTRE

 Indiferente aos seus sentimentos
  A vida jamais fará sentido
Com ou sem fé, filosofia ou rituais
O fim de um é o princípio do outro

 A morte é o ópio do abutre
O veneno da serpente se nutre
 A cada nova refeição
 O universo não pode sentir saudade

 Muito menos pena de quem não voa
As asas de Ícaro estão na proa
 Com toda a insanidade humana
 Criadora de robôs industriais

 Hoje à noite a lua é cheia
 Um sorriso do céu que nada quer dizer

Ateu Poeta

O QUESTIONADOR

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

SANTA CLAUS

SANTA CLAUS

A cultura não é feita só de egos e ócios
São nossos vícios que a sustentam
A festa prega ficção e trajetória
Que o ofício atesta na História

Cada nação tem seu quinhão, grilhão e corrente
Oração peremptória da serpente
Aporética de ilusão
Canção da lavagem cerebral

Sinapses nos filamentos da caverna
Um povo que hiberna é facilmente controlado
Nas horas de vigília tudo sossega
Só cego fica no caos

Na escuridão frenética dos morcegos
Esperando Santa Claus

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

PARNASO


PARNASO

Leva, Minerva, meus passos para além
Quem dera ter asas
Embriagar-me de tua sabedoria
Ou da loucura mais profunda de Nietzsche

Em outras eras esse Ateu Poeta voava
Em sonhos por mil mundos
Mas, pousando nesse lastro fundo
Planeta azul e sem nome

De homens que matam e destroem
A volta já não é possível
Meu lar é o aforismo dos teus lábios fugidios
Já nem sei se és Brígida, Idun ou Psiquê

Perdi os porquês de Clio
No Parnaso ou no horizonte

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

09/08/2013

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

TEU MUNDO


TEU MUNDO

Música emana dos teus olhos
Aos molhos o universo se propaga
Daquele tom impossível ao diafragma
De puro magma e lirismo

Tua boca é o aforismo que me desarma
Onde as estrelas sonham tocar
Carisma enigmático que te ronda
Onda que tudo arrasta

Afogo-me em teu mar
Mas a vontade de cantar
Desperta este moribundo
Ressurgido toda noite

Aos gemidos do luar
Para navegar teu mundo

ATEU POETA
O QUESTIONADOR
07/08/2013

domingo, 4 de agosto de 2013

A COMUNHÃO

A COMUNHÃO

Essa é a imagem do nosso Brasil
Tão desigual e febril
De riquezas e mil avarezas
Intolerância e corrupção

Planalto sem noção
A mais fina fortaleza
Da formação de quadrilha
Fazendo a comunhão

A ceia já não é santa
Senta na acefalia
Ceifando e fazendo franquias
Tão à brasileira

Está posta a mesa
Da política excomunhão


Ateu Poeta
O QUESTIONADOR
05/08/2013

A MAÇÃ DE IDUN




A MAÇÃ DE IDUN

Bromélias se encheram com as águas
E as mágoas se apagaram com as velas.
Um pássaro pousou na minha janela,
Deixou seu canto e prometeu a primavera.

Prometeu em outras eras
Deu conhecimento às quimeras
Que dominaram o mundo dos deuses
Homens viraram titãs

Já não eram feras em museus de avelã
Morderam a maçã de Idun
E sem camafeu feneceu a manhã

Os rostos vermelhos de urucum
Enleavam-se com imensos vulcões
Resolvendo de antemão as futuras equações.

ANDRÉ ANLUB e ATEU POETA
04/08/2013

sábado, 3 de agosto de 2013

ODE À DOR




ODE À DOR

A dor adora nos contradizer
Roubar-nos o prazer mais simples
A cintilar desacentua qualquer façanha
Mas, remete à coerência do defeito

Lembra-nos a nossa efemeridade
Simples feras do caos que se acham o centro
Dos versos torpes de um deus pagão
Ungido no universo da ilusão mais harmônica

Com efemérides suspostamente precisas
Mas, quando a catarse alitera
Uma crase de cratera reverbera no ar
Oxida pra além do câncer

Cada ser vivo também é um mero radical livre
Livro genético de acaso e pressão

ATEU POETA
O QUESTIONADOR
04/08/2013
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.