quinta-feira, 31 de outubro de 2013

EN PASSANT


EN PASSANT

Morte é a sorte tomada de volta
Da matéria que por acaso viveu
Ocaso que me virá de en passant
Escuridão que se propaga

Todo radical livre terá sua liberdade usurpada
Arroba rubra de violinos e moinhos
Ninhos do universo em poesia cantada
Versos filarmônicos de Arthur e Chopin

Vivaldi do amanhã que floresce em disparada
Quando uma flor fenece outra brota
Da Varjota à Gávea
Da Gálea à Zâmbia

O ciclo recomeça
Cria-se nova revoada

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

31/10/2013

terça-feira, 29 de outubro de 2013

LA VITA PER CAPITA


LA VITA PER CAPITA

Mistério é só um segredo
Guardado com medo
 Que será desvendado
Diluído, difundido e testado

Devemos duvidar de tudo
 Até termos certeza das coisas que de fato são
Aceitar tudo sem questionar
É desperdiçar um cérebro são

 Que a evolução construiu tão piamente
O homem proíbe tudo que é natural
Enriquece do artificial vil metal
Mas, se o vital fenece

É por que de fato empobrece
Perda per capita

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

29/10/2013

domingo, 27 de outubro de 2013

CARTOLA


CARTOLA

A vida não cabe na cartola, senhora
A aurora já nasceu
Surge o velho sol na face do céu
Detrás das colinas fogem os sonhos

A noite com sono vai embora
A glória não é de todos nem eterna
Só ébria ilusão do mundo
Há mil miragens nessa caverna

Correntes e incertezas
O chão é sempre de areia movediça
Prisão de fortes dobradiças
É o próprio medo que em segredo destrói

Até a mais destra fortaleza
Não há dados nesse jogo

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

28/10/2013

sábado, 26 de outubro de 2013

POETA SEM LUA


POETA SEM LUA

O mundo não é um jardim de miosótis
Mas não te esqueças de mim
Sou samurai sem espada
Poeta sem lua

Se a tua mão não está aqui
E não vejo teus olhos
A vida é curta demais
Para patamares ideais

Só importará no fim o que vivermos
No eterno ciclo transversal
Mares de átomos sem capataz
A verve da paz se faz no seio da guerra

É preciso voar
Para a poesia florescer

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

26/10/2013

sábado, 19 de outubro de 2013

RESSURREIÇÃO

RESSURREIÇÃO

Teus olhos são promessas
De uma noite de prazer
O mundo às avessas
 Sem teu degradê

Quero ler teus pensamentos
Saber quais teus ideais
Tua boca é sedução
E cada vez eu quero mais

Teu seio é prisão
Que domina meu desejo
Sem ti não há ensejo
Nem sonho, nem canção

A poesia do teu beijo
Ressuscitou meu coração

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

19/10/2013

TOSCA TORRENTE


TOSCA TORRENTE

O que dá a vida também mata
Em excesso ou escassez
O mesmo elemento que perpetua
Destrói

Corrói
Aniquila de vez
O homem é um gorila
Troglodita poliglota que cria leis

Transversais, fatais e idiotas
Mesmo a razão vira o cúmulo do vazio
Em supremo acúmulo
Tudo o que é banal se torna vital

Na tosca torrente do vil metal
Que transborda futilidades

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

19/10/2013

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

POETA E SAMURAI


POETA E SAMURAI

Vem à luz da incandescência
Da espada que é erguida
Em algum ponto do planeta.
Logo em seguida
                                                                                                              
Em toda alma e essência
Derrama-se a tinta
Da lança chamada caneta.
Lança-chamas na vareta mágica

Vereda de uma vida trágica
Soldado sem baioneta vira samurai
Se a lâmina não sai
A lama atrai ao novo caminho

Por entre todos os burburinhos
A boa poesia não trai

André Anlub e Ateu Poeta

17/10/2013

CORAÇÃO NINJA

 
CORAÇÃO NINJA

Mora a ninfa nos jardins
Seu coração, tão ninja
Que derruba querubins
Demônios, poetas

Eros, heróis
Deuses e afins
Mata mortais
Com olhar de tempestade

Desfaz narcisismos
Em aforismos de jade
Sua presença perfuma o mundo
Essência da sinestesia em jasmim

Contempla uma inequação 
Talvez, da arte, o próprio paradoxo

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

17/10/2013

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

NUVEM DE MAESTRIA


NUVEM DE MAESTRIA

Agarrou-a com libido
Descabido
Embebido de loucura
Cego na formosura

Viu o que não havia
Amor
Paixão
Melodia

Melodrama
Comédia
Tragédia
Ou poesia

Era nuvem de maestria
Criação da própria fantasia

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

16/10/2013

terça-feira, 15 de outubro de 2013

POESIA-MESTRA


POESIA-MESTRA

O lirismo da poesia também ensina
Aprimora as informações
Fazendo arte
Em toda parte

O poeta fantasia
O lúdico cria e quebra ilusões
Seja em cordel de Patativa
Ou na voz ativa de Camões

Ora paliativo
Ora açoite feroz
Na pura foz do aforismo
Mundo afora

Fora alívio e canção
Ânfora de abstração e eufemismo

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

15/10/2013

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

AD ETERNUN


AD ETERNUM

Ad aeternum templo de Hades
Adversidades do mundo
Do pó de estrela é o meu paletó
O último terno

De um sono profundo
Tão frio e paterno
Sem a luz do sol
Tudo veio do silêncio

Quem sabe, da escuridão
Depois a água em ebulição
O universo fraterno
Recebe e propaga

A vida que deu
Ao meu coração

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

10/10/2013

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

O FUTURO É O MELHOR PRESENTE QUE O PASSADO PODE DAR


DE ARES A GARDEL


 DE ARES A GARDEL

As grandes profecias da vida
Aferidas pelas frias feridas que se vão
Quem sabe, a existência
Seja torpe penitência de um alcorão

Saliência de uma donzela no vulcão
Vulcano nu na solitária
Sísifo com sua pedra por mortalha
Sob a navalha dos cruéis

Coronéis do iluminismo
Déspotas em paisagismo
Passando a perna na lei do céu
É tudo quartel, bordel ou dinares

Torpes ares
De Ares a Gardel

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

09/10/2013

-B/2A

-B/2A

Em logaritmos algoritmos acertei teu coração
Mas era mera ilusão em vez de envero
Paúra parlare ébria na quimera da paixão
Féretro álgido de Eros no átrio de Psiquê

A verdade vem em cátedros e mudos paradoxos
Ortodoxos que tudo mudam
Menos a si mesmos
Apesar da fusão nuclear

Ou explosão molecular do porquê
A matéria é a mesma
Xist em xir, a esmo
Afsanas de um ibarium

Solamente entreveros min kitab en la persona da pluma
Num sentimento não se aplica –b/2a

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

09/10/2012

terça-feira, 8 de outubro de 2013

NOVA ORDEM DA POESIA


PRIMA DONNA DO MUNDO


PRIMA DONNA DO MUNDO

Ao longo da vida a gente muda muito
É sempre uma contagem regressiva
Repleta de sonhos
E lutas exaustivas

Viagem de marasmos, dores e prazeres
Mares de reinícios
Ciclos que não aceitaremos
Da prata ao polipropeno

Sol de arrebol e regaços
Laços feitos de anzol
Lua, música e poesia
Prima donna do mundo

Universos pelo avesso
No convexo da fractal

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

08/10/2013

MEIO TERMO

MEIO TERMO


MEIO TERMO

Em brutalidade máxima
Alguns te odiarão
Criarás inimigos
 Serão Poucos abrigos

Que te acolherão
Mas, se ao total oposto
Adotares para si
A suprema mansidão

Nada possuirás
Todos te apunhalarão
Então, procures o meio termo
Mas, se tiveres que optar

A primeira te sustentará
Ou ficarás na mão

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR
08/10/2013

domingo, 6 de outubro de 2013

CORRENTES


A CORRENTE

Sempre haverá
Contra o que lutar
E alguém pra te ferir
Querer te controlar

Até conseguir
Ou aniquilar
Com corrente, chicote ou lingote de fogo
Jogo de tronco, grilhões e algemas

Espadas em castelo de alfazema
A arena clama por terror e amém
Sob o louvor de milhões
Faz parte

 Da bélica arte
A proliferação do bem

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

06/10/2013

sábado, 5 de outubro de 2013

A HERMENÊUTICA

A HERMENÊUTICA

Da vida se perde a razão
Paixão
Caramunhão
Certidão

Dinheiro
E construção
É ilusão por inteiro
Ser ferreiro do mundo

Depois do lastro fundo e derradeiro
Não há alabastro que te tragas de volta
Sob a fria escolta dos vermes tudo apaga
Não adianta revolta, guria

Antes do precipício te jogas no fogo do dia
Princípio do jogo de Hermes

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR

05/10/2013

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

MARÉ DE ESMERALDA

MARÉ DE ESMERALDA

 

A maré de esmeralda dos teus olhos

Feita com esmero aos molhos

Pelos caminhos da evolução

Enche de espinhos o meu coração

 

Por nem saberes que o poeta existe

Nem sei se és Idun, Íris ou Psiquê

Falando namastê

 Na mente deste ibarium

 

É tanta flecha em riste do Cupido

Neste mundo corrompido

O que atesta que a felicidade existe?

Será mero frenesi

 

Que insiste em bater

No peito de cada um?

 

Ateu Poeta

O QUESTIONADOR


03/10/2013

terça-feira, 1 de outubro de 2013

MUSA DO RIO

MUSA DO RIO

Ela tem um sorriso mais lindo que o Rio
O mar e mundo
Ou pensamento profundo
De bem-estar

Paisagem de aforismo
Lirismo em flecha ao coração
Poesia e canção
Ilusão salutar de Morfeu

Se Fântasos vier a verei
Em desertos, pântanos ou no Coliseu
Seus olhos me aprisionam de repente
Talvez, seja o fogo de Loki

Ou seria fantasia imanente
Na pluma de um sonhador? 

Ateu Poeta
O QUESTIONADOR 
02/10/2013
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.