Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

EMBOLADA DO ARIGÓ

EMBOLADA DO ARIGÓ

O deputado se faz de coitado
Ficou muito danada
Foi parar no xilindró
Pouco depois foi liberado
Pois tem bom advogado
Que em toda lei dá nó

Mas vá você que já tá lascado
Fazer algo errado
Lá nos cafundó
Pra ver se não vai engaiolado
Ver o sol quadrado
Até doer o mocotó

Você trabalha o ano inteiro
Mas não tem dinheiro
Para comprar um paletó
Vende o voto para ver se a coisa engrena
Mas daí vira gangrena
O que veio vira pó

Todo dia olha para o céu
Reza à espera de um milagre
Mas o padre manda derramar o seu suor
E ainda cobra por isso sem compromisso
Deixa você liso
E com a cara de bocó

Você vive assombrado com feitiço
Mas não larga o seu vício
Para poder passar melhor
O que faz a carne ficar fraca
Surge feito coisa ingrata
Fará você ficar pior

Superstição só lhe torna adestrado
Pobre, lerdo e abestado
Com medo de ficar só
Sonha tanto em mudar o mundo
Que sempre foi moribundo
Com cara de jiló

Mas, ninguém pode por nos dedos
Os segredos de Saturno
De uma só vez
Muito menos dominar os seus anéis
Domar cartéis e quartéis
Sai pra lá, seu arigó!

Ateu Poeta
19/12/2014