segunda-feira, 31 de março de 2014

EU SOU O REI


EU SOU O REI

Não é preciso voar para chegar ao infinito
Nem saber nadar para ter o mar no peito
A imaginação leva além do conflito
Do Japão à Belém

Surfando na crista do escorpião
No ferrão da onda aonde for
Na flor da miragem
À margem do céu

Sobre o quartel da razão
Não é o grilhão quem te faz preso
Mas a falta de visão
E de repente vou montado no dragão

Para o mundo que criei
Lá eu o sou rei

Ateu Poeta

31/03/2014

domingo, 30 de março de 2014

POESIA VAI E VEM


POESIA VAI E VEM

A poesia vai e vem
Assim de repente
Ilusiona um sentido à minha vida
Forte maré no peito

Azul, plena e inconstante
Eu que sou consoante à sua foz
Quando a sinfonia vocifera estridente
E bate feroz feito atabaque-tridente

Se a pluma se perde
Ainda há a verve verde da mente
Nova semente forja árvore cognata
Na mais perfeita serenata de outono

Divago devagar num quase andante passant
Sobre o adágio da tarde louçã

Ateu Poeta  

31/03/2014

sexta-feira, 28 de março de 2014

À LUZ DO NIILISMO



À LUZ DO NIILISMO


Alusão, ilusão en la lux
Nix que não me deixa dormir
Clarão mental que não é frenesi
Litoral: litros de mim que se vão

Clarins, jasmins, querubins
É tudo não
Vão, vapor, vastidão
Não sou russo nem Renato

Disparo, disparate, lirismo inato
Ou bala de arremate sem chá
Xeque d’en passant salutar
Os lunáticos têm razão

O niilismo ultrapassa Nietzsche
Talvez por isso a rima enriste irrite

Ateu Poeta
28/03/2014

MEU VIOLÃO

MEU VIOLÃO

Já não preciso mais
Do teu sorriso fugaz
Para sobreviver
O meu violão

Já não quer teu coração
É hora de renascer
Um novo acorde a cada sol
Toco até o arrebol fenecer

E tudo se transforma
Transborda e transporta
Muito além de mim
A noite já não tem fim

O universo se faz clarim à minha voz
Música: minha eterna foz

Ateu Poeta 
25/03/2014

sábado, 15 de março de 2014

INEFÁVEL



INEFÁVEL

Inefável flor
Meu coração acelera diante de ti
O sol é quimera que queima minha solidão
À tua janela há um mundo vão

Onde não protagonizo
Aprendi a ser Narciso
Para tentar sobreviver
Ícaro se deixou fenecer pelo desir

Agora só me importa o que há de vir
Não cultivo mais o jardim onde nasceste
Nem me importa o teu perfume ímpar
És incógnita, busco aforismos

E não algoritmos
De falso lirismo

Ateu Poeta

15/03/2014

sexta-feira, 14 de março de 2014

CURTA ATEU POETA NO FACEBOOK

http://jornaldelfos.blogspot.com/2014/03/curta-ateu-poeta-no-facebook.html

CURTA ATEU POETA NO FACEBOOK


CURTA ATEU POETA NO FACEBOOK

(PERSONAGEM FICTÍCIO DA LITERATURA BRASILEIRA)

Sobre:

Ateu Poeta é um dos pseudônimos do personagem Amadeu, que é um dos heterônimos do Historiador Aroldo Filho.

Biografia: 

Ateu Poeta é um dos pseudônimos de Amadeu; um deputado federal boêmio, espadachim, capoeirista e violeiro que é apaixonado pela enfermeira Isadora, a mulher de Heitor; um judoca maior, mais forte e mais arisco que Amadeu.


Amadeu é um vilão que faz duplo papel, lutando por vezes ao lado de Heitor contra males maiores. Mas, a parceria dos dois se rompe pelo mesmo motivo: a disputa pelo coração de Isadora.

Prêmios:

2° e 4° lugares,consecutivamente, no 1° e 2° concursos de poesia da comunidade do Orkut"Vamos Escrever um livro?"(2009 e 2010) com as poesias : Os Anjos Tocam Violino & Sinfonia Magnética.

2° Lugar em concurso de pensamento na comunidade "Grupo de Poesia" no Facebook (2012) com o pensamento: A poesia aceita aquilo que não podemos suportar: a alegria que não cabe no peito e a tristeza que afogaria o mar.

Ateu Poeta, O QUESTIONADOR
14/03/2014

quinta-feira, 13 de março de 2014

O MAR SERÁ MEU


O MAR SERÁ MEU

Quem dera
Viajar com Alice
A um país sem quimeras
Onde a lei fosse

A paz do aprendiz
E a flor do ensinar
Renasceu
Vermelha como o sol

Ou amarela
Com o verde das matas
Cascatas na planície
Lá eu viraria escafandrista

O mar seria meu
A aquarela da vista

Ateu Poeta

13/03/2014 

UMA NOVA DANÇA


UMA NOVA DANÇA

A História é feita de páginas viradas
Porque mágoas guardadas não trazem glória
O resto é poesia
Guerra sem fim

Porque viver é lutar
 Mas também fazer alianças
Quando cada andança apascentar
Bailar uma nova dançar

Pelos ares
Sobre o mar
Como se fosse criança
Para se encantar

Com toda a crença na dúvida
A euforia a cavalgar


Ateu Poeta
13/03/2014

segunda-feira, 10 de março de 2014

VELA


VELA

Vida
Vela acesa
Que revela átomos propagados
Na grande mesa

Universo afora, nada somos
Ínfimos cromossomos
Menos que gota d’água no mar
Mesmo assim o homem

É animal que vive a sonhar
Alimenta-se de ilusões
Pobres corações sufocados pela vil certeza
De que a natureza do belo some

Quando a chama se consome ao vento
Apagando ao relento qualquer sobrenome

Ateu Poeta

10/03/2014

quarta-feira, 5 de março de 2014

AERODINÂMICOS


AERODINÂMICOS

Cap 1: O SALTO

Você nasceu para voar. Pode aceitar essa verdade ou não. E como eu sei? Bem, meu nome é Dínamo, ou pelo menos foi um dia. Agora prefiro que me chamem Eros. Ou melhor, eu sou um aerodinâmico. 

Um certo dia eu estava na casa dos meus avós maternos e simplesmente me deu aquele impulso e eu abri os braços e sai correndo para fora da casa, dei um pulo e planei um pouco. Minha prima perguntara como eu fiz aquilo, mas eu não saberia responder.

O ano é 2100, e a evolução veio mais rápido do que os cientistas do passado esperavam. Aprendi na escola que o mundo já foi um lugar verde e que a água já fora potável a menos de um século. Que todo esse lixo não estava aqui e que mesmo assim os homens faziam muita guerra. 

Eu moro no ultimo canto verde que restou, o Vale Vulcano, que fica dentro de um antigo vulcão desativado. Muito da História de perdeu no tempo e queimado nas várias guerras. Não sabemos muito como é lá fora, pois o nosso vale produz todo o alimento do qual precisamos. Não existem muitos exploradores e eles fazem um pacto com o rei de não contar para os outros o que veem lá fora.

Por acaso eu acabei descobrindo quando corri mais e mais e acabei planando. Mas um dia o rei mandou me chamar.

_Dínamo, é esse o seu nome?

_Sim, meu rei.

_Eu fui informado de que você tem uma habilidade rara de plainar. 

_De fato. Mas é uma coisa assim quase nada. Meu sonho mesmo era voar como um pássaro. Acho que esse era o sonho dos nossos ancestrais.

_Blasfêmia! Você não é um deus como Eros e jamais poderá voar. Se ainda for pego plainando por aí será preso por traição ao nosso deus!

_Entendo, meu rei.

Naquela ocasião, assim com a corda no pescoço, eu prometi nunca mais tentar voar. Mais aquilo era mais forte que eu e eis que um dia fui até a beira do vale e pulei. E para falar a verdade eu simplesmente cai e cai. Só me veio à mente um pensamento: _É hoje que eu morro!

Ateu Poeta
06/03/2014

sábado, 1 de março de 2014

GUERRA SANTA- CAP 5 A 7


GUERRA SANTA


CAP 5: O DIA DAS EXPLOSÕES

Bem, no dia que me fingi de morto eu já tinha enterrado tijolos no lugar de Jack, o qual socorri a tempo de não morrer, mas só foi possível salvá-lo graças a precisão ocasional da bala não ter atingido nenhuma área vital. Eu arranjei para ele e para mim uma droga muito rara que faz com que a pessoa pareça morta até que leve uma carga de adrenalina para acordar.

Eu fiz todos acreditarem que Jack morrera porque poderiam haver policiais corruptos além de mim. Mas, eu iria me redimir e colocar um explosivo em cada igreja cristã não-católica para fazer com que se pensasse que a Igreja Católica que causaria as explosões, isso porque havia uma coligação de clérigos com pastores com finalidade de tráfico de órgãos em minha cidade, para onde vinham pessoas sequestradas de várias partes do mundo e que eram assassinadas para que se vendesse os órgãos no mercado negro. A Igreja entrava com o fornecimento de armas e os pastores com o desvio de verbas e cartões de créditos internacionais.

Belenus era um dos pastores e em Casanova estava o segundo maior mercado, o primeiro era em Marco, principalmente na própria Macha City onde a Máfia da Mancha concentrava chefões das máfias de vários países numa grande rede que não haveria como quebrar.
Mas, já que eu não poderia quebrar o pacto mundial, eu poderia fazer um padre explodir igrejas coligadas à Católica para criar uma guerra santa entre elas e isso ganharia primeira página em todos os jornais do Estado de Marco.

Eis que chegou o dia e o padre apertou as duas canetas ao mesmo tempo e, para minha alegria, só tinha mafiosos nas igrejas naquele dia além de muitos policiais corruptos. Nos dias anteriores o padre matara muita gente que invadira minha casa com as armas de alta tecnologia que eu deixara como ele.

No dia que eu encontrei Belenus ainda consegui matar alguns dos traficantes após a fumaça emergir, logo em seguida muitos policiais invadiram o local e o tiroteio só aumentava. Acabou que Jack conseguiu escapar por passagem secreta, mas eu não.

Quando a fumaça baixou tinha 28 policiais mortos no chão, cerca de uns 50 mafiosos, dentre eles pastores muitos pastores.

Eu fui capturado por Belenus e levado para um local que não pude identificar pois me puseram capuz. Fui amarrado com as mãos para trás e pendurado de cabeça para baixo.

No dia seguinte saia muita coisa nos jornais do Estado de Marco como: “Igrejas protestantes explodidas em Mancha City: mafioso dentre os mortos”, “Igrejas explodidas ao meio dia em Macha City: policias e mafiosos identificados pela perícia”, “Pastores e fiéis acusam Igreja Católica de explodir igrejas rivais”, “Tragédias no Estado de Marco: Igrejas incendiadas em Macha City”, “Polícia de Mancha City abre inquérito para investigar possível ligação entre mafiosos, pastores e policiais”.

_Você foi o responsável por essas explosões, Jason Ritte?_Perguntou-me Belenus.

Eu já estava muito zonzo e ensanguentado após apanhar muito sem dizer nenhuma palavra. Apenas cuspi sangue no chão.

_Acabei de descobrir que o policial que ajuda você é Jack Mcqueen. Não sei como ele está vivo, mas irei mata-lo quando o pegar. E irei destruir a sua família se não me contar tudo o que está acontecendo agora! _Ele continuou a falar.

Eu não sabia o que dizer. Acho que meu irmão de padre iria direto para o Inferno por minha culpa quando eu poderia ir para lá sozinho.

_Eu sou o pior dos soldados, o pior pai, marido e o pior dos irmãos. _Desabafei por fim.

_Não, você não é. _Dizia-me a voz de Jack, que também acabara de ser capturado e trazido para perto de mim._ Você é o melhor dos amigos. E tenho certeza de que Alex concordaria comigo. Eu agradeço por salvar minha vida e você ainda deu um grande passo para que erra rede imunda de tráfico de órgãos chegue ao fim.

_Cale essa boca, seu imbecil! _Disse Belenus, dando um soco no estômago do meu amigo.

Aquilo deu uma raiva muito grande em Jack, que mesmo com as mãos amarradas para trás e com dois mafiosos o segurando ele subiu a cabeça e derrubou Belenus com uma cabeçada no tórax. E isso deixou o chefão ali caído e aparentemente sem ar.

_Você já deveria estar morto, Jack._ Disse um dos mafiosos e sacou a arma apontando para a cabeça do meu amigo. Ao verem o corpo de Belenus ficar roxo no ali no chão todos os outros mafiosos também sacaram suas armas.

CAP 6: A CRISE DE ALEX

Alex consegue esconder bem a minha filha e minha mulher, mas por minha culpa ele foi feito um assassino e começou rezar e pedir perdão a Deus por violar a pior de todas as leis sacras: “Não matarás”.

_Agora eu sou um assassino. _Dizia a chorar._ Irei para o inferno. E logo eu que escutei o chamado para a vida santa. E logo eu que jamais gostei de guerras, nem lutas.

Minha mulher o abraçou e disse:_ Mas, Alex, se você parar de lutar eu e sua sobrinha morreremos. Você fez uma boa ação em nos proteger.

_Eu tive que deixar Jason morrer. Praticamente o matei porque ele me pediu. E ele também me pediu para acionar essas canetas-explosivos para  matar muita gente, mas não me explicou quem seria. Eu devo ter matado muita gente inocente por culpa dele. Mas eu também não poderia tê-lo deixado morrer. Eu voltarei àquela tumba e o trarei de novo à vida com um choque que descobri que essa armadura tem.

_Papai morreu? Como o senhor o trará de volta?

_Na verdade, eu não sei se ele morreu, mas acho que está apenas dormindo. Eu levarei vocês duas para um monastério, lá estarão bem guardadas. De lá eu vou salvar meu irmão.

Alex deixou-as com um monge de quem era muito amigo, de nome Antônio Claudio. De lá foi para o cemitério e viu que eu não mais ali estava. Foi à delegacia e revelou parte da história onde eu estava vivo e que não havia mais corpo no meu caixão.

_Ele tem algo a ver com as explosões? _Perguntou o delegado.

_De modo algum,_ Eu o fizera agora também um mentiroso_ mas ele estava sendo perseguido por bandidos por causa de uma investigação em que eu tentei ajuda-lo mas não descobri muita coisa, exceto que há muito bandido por trás da operação em que ele estava envolvido.

_E quando ele pediu a sua ajuda? Você é um padre, não soldado. O que você saberia sobre investigação?

_Só peço que me ajude a encontra-lo; ele é meu irmão e eu não vou ficar aqui de braços cruzados. Quero ir com você nas buscas se me permitirem.

_Você só atrapalharia. Reze por ele.

_Eu sei atirar. Faça de mim um detetive. Dê-me um mandado para poder portar armas e eu ajudarei.

_Não. Deixe isso com os profissionais. _O telefone toca e o delegado atende_ Como? Há um tiroteio no bairro Paneblue? Qual o endereço? Mandaremos tropas para lá agora.

Alex lera o endereço na folha do delegado e saiu. Uma das coisas que a roupa que fiz pra ele fazia era voar com um escapamento de gás dos pés e uma pequenas turbinas. De modo que Alex encontrara o local antes da polícia. Ele escutou um grande tiroteio e resolveu arrombar a porta.

Ele não entendeu a cena que se seguiu, pois os mafiosos matavam-se uns aos outros. Tudo o que pensei foi “rei morto, rei posto” enquanto ele salvou a mim e a Jack.

Agora com o chefão morrendo, todos os outros queriam seu lugar.

A polícia invadira o recinto e conseguira prender uns poucos mafiosos que restaram vivos.

CAPÍTULO 7: A FUGA

Eu, minha família, Alex e Jack descobrimos muito locais onde os mafiosos guardavam dinheiro e como nossas vidas já estavam mesmo de pernas pro ar resolvemos mudar de nome, país e profissão, pois éramos criminosos na mira da máfia que escaparam da morte e não poderíamos assumir nossos crimes sem sermos presos pelo resto das nossas vidas.

Sem termos resolvido o problema de haver policiais corruptos à solta e não poderíamos bater de frente com a Igreja e com os pastores, isso é missão suicida para 5 pessoas.

_Alex, nós vamos mudar de nome, país e profissão. _Falei.

_Mas como vamos acabar com o tráfico de órgãos? _Indagou-me.

_Jamais desmontaremos essa rede, Alex. _Disse Jack. _ Tudo o que poderíamos fazer já foi feito: pusemos muitos deles uns contra os outros e matamos seus principais chefões. Só o Papa que deve ter cuidado para não ser morto nisso tudo, mas a organização dele é a mais poderosa do mundo, pode se defender sozinha.

_Outros chefões substituirão os que foram mortos, Alex. _Conclui._ Nós temos mais agora é que aproveitar a segunda chance que temos de viver.

_Jason, eu me sinto o pior dos homens._ Falou Alex.

_Não se sinta, Alex._ Falou Jack._ Pois eu só continuo vivo graças ao Jason a quem também ajudei quando precisou e a família dele só continua viva porque você seguiu à risca todas as instruções do diário. E acho que ninguém além de nós entenderia.

Ateu Poeta

O1/03/2014
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.