quarta-feira, 8 de abril de 2015

CEIFADOR SEM ROSTO

CEIFADOR SEM ROSTO

Thanátos, ceifador ingrato
Por que és assim tão cruel?
Levas meus amigos
Deixas o poeta sem abrigo

Se ao menos houvesse um Céu
Cada um riria e faria poesia
Com safiras de cordel
Em noites sem açoites

Em que cantasse Gardel
E tu não virias sorrateiramente
Ferindo com furor 
Este coração dolente

Feito urso no mel
Feia, fria, forte e febril foice de fel

Ateu Poeta
09/04/2015
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.