quarta-feira, 13 de maio de 2015

TEIA DO CAOS

TEIA DO CAOS

Poesia é teia tecida e trançada no caos
Ateia que ateia verdades ao vento
Represa que explode em afã
Jangada onde eclode a manhã

Guerra, febre e sangria
Nostalgia, dor e prazer
A luz do luar por lazer
Atelier em nau à deriva

Ciência sempre viva
Big-bang em primordial canção
Verve e verso em expansão
Consonância, alternância e paradoxo

Revolução versus ortodoxo
Moda nova e démodé

Ateu Poeta
13/05/2015
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.