quarta-feira, 24 de junho de 2015

HOMER E O MACACO

HOMER E O MACACO

Homer estava intrigado com a dança de acasalamento de vários animais e se tocou de que para melhorar sua performance precisaria aprender com os outros animais uma nova forma de dança e saiu em busca daquele que tinha a dança mais esquisita, quando, à certa altura apareceu-lhe um macaco que o deixou intrigado por um lado lembrar o velho Burns por outro por fazer a dança mais ridícula do mundo, porém, para Homer era uma dança engraçada e ele começou a imitá-lo.

O macaco olha para ele e fala:_Estou com fome_A que Homer logo reponde:_Você fala?._O macaco olha para ele desconfiado e simplesmente reponde:_Sim. E por que não falaria?

Homer:_ Ora, mais, você é um chipanzé!

Macaco:_Sim, eu sou; e quero comida._Homer vai buscar comida na geladeira enquanto o macaco entra em sua casa pela janela e rouba tudo o que pode.

Homer volta e dá a comida ao macaco e em seguida lhe pergunta:_ Como pode você ser um macaco e falar?_a que o macaco responde:_Ah, mas, só digo pouca coisa. Nós chipanzés estamos bem próximos dos humanos na evolução.

Homer:_Mas, existe uma coisa errada..._O macaco olha desconfiado mais uma vez e deixa que Homer prossiga_ Você deveria ser peludo. Por que é amarelo, igual a mim?

Macaco:_Ora, isso é somente um truque da evolução para que nós chipanzés ganhemos comida dos humanos e assim não entremos em extinção.

Homer pega o macaco pelo braço e diz:_Agora que já conversamos, vamos olhar o carro do novo pastor da cidade._O macaco não quis ir, mas Homer continuou puxando, até que o macaco se zangou e disse por fim:_Você quer mesmo ver?_Homer fez que sim._Então, o macaco apertou um botão e um carro estilo Ferrari vermelho com preto, só que mais alto e maior, veio pela rua e fez a manobra sozinho e abriu a porta com um simples apertar de botão do macaco.

Homer:_Então, você é o novo pastor da cidade?

Macaco:_Sim, eu sou. Desculpe-me por ter lhe roubado, enganado e comido toda a sua comida, aqui estão as suas coisas de volta. Você está com raiva de mim?

Homer:_Não. Eu não sou Deus para julgar os outros._Pega um brinquedo e entrega ao pastor e diz por fim:_Eis um presente para o seu filho. Este é o meu brinquedo favorito, mas agora é hora de trocar de mãos.

O pastor vai embora e Deus surge esganando Homer e perguntando:_Que estória é essa de que eu julgo as pessoas?_Homer, quase sem voz ainda responde:_E o dilúvio foi o quê?

O Capeta aparece e novamente manda Deus buscar café. Deus obedece, o Capeta toma um gole e se vira para Homer:_Olha, Homer, você não viu aquele capítulo na Fox, onde um simples café que Deus me serviu custou 20 milhões de dólares?

Homer:_Bem, agora lembro dessa do no pescoço, mas, como foi proibido o episódio, acho que a minha memória também pifou...

Capeta:_Olha, saiba que Deus é muito sensível, e..._Nesse momento Homer acorda e vê que nem de fato era Homer Simpson, mas um homem de verdade e não havia nenhum deus ali e muito menos demônio.

Não sabe o que pensa; lembra vagamente de uma briga de bar e não tem mais certeza de quantos dias dormiu, mas notou que muitas vezes um sonho pode ser mais revelador do que uma vida inteira, desde que bem analisado com uma criticidade excludente de misticismos.

O sonho fora tão forte, e as pancadas também, viu isso quando olhou no espelho, que não sabia mais como se chamava. Notou que estava em um hospício, mas decidiu continuar ali.

Homer:_Afinal, o mundo lá fora é muito mais hospício que isso aqui.

Ateu Poeta
24/06/2015
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.