domingo, 12 de julho de 2015

CASSINO

CASSINO

Para o político de palha
Que tem cara-de-pau
A vida não é mais que um cassino
Apenas um show de ladrões

Brasília é uma quadrilha
O povo dança e eles formam
O samba de grande carnaval
Boêmios canalhas, fanfarrões

Fazendo farra às nossa custas
E controlando a mente de massa
Porque são donos das grandes mídias
Dos tele-comunicações

O cabresto da Rede Globo
Algumas revistas da Abril
Jornais de São Paulo
E de todo o Brasil
  
Montaram um grande cartel
Pensam que cada prédio público é motel
Apostadores, que querem ir para o Céu
Mas, financiam o grande fuzil

Quem apoia a ditadura uma vez
Adora tudo o que é vil
Não basta ter dinheiro
Tem que ser um rio

Grande máfia de Al Capone
Tubarões de gravata
Bravata de escorpiões
Amargo cálice da serenata

Tudo é valsa e estopim
Champagne de encontros sem fim
O futuro do país no estio
No estilo mais varonil

Glória golpista
A pista está cheia
Gangue e cadeia
Grandes equilibristas

A corda bamba centeia
Muitos estão amarrados
Presos pelo rabo
Devoram mundos inteiros

Ateu Poeta
12/07/2015
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.