quinta-feira, 28 de abril de 2016

ILUSÃO DA MEIA-NOITE

ILUSÃO DA MEIA-NOITE

Na escuridão vejo teu rosto.
No silêncio escuto tua voz dizendo: _vem
Mas, é só ilusão
Será loucura?

Porque a vida é tão contramão
Lirismo decadente
Crescente contradição
Enquanto o tempo nada cura?

Cada vertente a mais dura
Apenas a dúvida é pura
Mas, a ignorância é uma tortura
Uma espécie de dor sem fim

E o resto não conduz à razão
O fundamentalismo mata a fundamentação
Para longe desse abismo do cinismo da usura
Só quero o teu sorriso dentro do meu coração

Ateu Poeta
28/04/2016
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.