sexta-feira, 7 de outubro de 2016

HAITI


Ah, Haiti, o que será de ti?
Ah, Haiti, que tragédia tremenda
Um grande furação, sem emenda
Destruindo a nação

Uma lágrima caiu no meu sofá
O que que há pra confortar
Quem agora passa fome?
Quantos desabrigados

Tanta coisa que se some
Até esqueci meu nome
Ah, Haiti, o que será de ti?
Uma guerra no outro lado do mundo

Também faz devastação
O homem tem a mente muito falha
Onde é paraíso
Em um dia faz mortalha

A natureza não se importa
A minha antiga fé já está morta
Viver é sempre tão cruel
Não, não há ninguém no Céu

Não adianta rezar
Não adianta pedir
Se o Haiti não é aqui
Poderia ser

A História é simultânea
Tão inglória e espontânea
O que fazer?
Mais uma campanha humanitária

De um capitalismo selvagem
Que nunca te deixou crescer
Que acaba com a África
Que faz demoníaca a Terra Santa

E quem de fato enrica?
Nada mais me espanta
Vai e volta ditadura
Sem esmalte na tortura

O Haiti não é aqui
Mas poderia ser
Onde não há furação
Existem homens sem noção

Sem controle e sem razão
Fazendo sangue por milhão
Quem quer fazer nunca tem voz
Ah, Haiti, o que será de nós?

O Haiti não é aqui
Mas poderia ser
Ah, Haiti, ah, Haiti
O será de ti?

Ateu Poeta
08/10/2016
Ateu Poeta, O Historiador de Pacoti. Tema Simples. Tecnologia do Blogger.