sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

ATOR-CIDADÃO

Grandes feitos não entram para a História, o que fica é a propaganda de grandes glórias que nem sempre correspondem ao que na verdade aconteceu. Depende muito de quem teceu a trajetória dos fatos, de como registrou cada ato e de como interpretaram o que foi redigido.

O poder é o teatro da vida real e nós somos atores e platéia pagante, mas não nos damos conta. Estamos sempre distantes por cuidar cada um da própria vida, sem atenção no foco mais importante: dos nossos aplausos é que vivem os diretores. Nós podemos mudar as diretrizes para sermos mais que atores, nos transformando em cidadãos. Porque a vida não são flores, mas decisão.


Ateu Poeta
11/02/2012