quinta-feira, 22 de março de 2012

PREDADOR

O homem é mais selvagem que a selva a qual destrói
Impera sempre a razão do instinto
A ira é seu ímpeto
Sua mente é predação
Mata qualquer predador natural
Caça caçador a esmo
Na astúcia estreita de destroçar
Consagra a dor mais rarefeita
Faz templo para a morte
Seu consorte é o mosquete atroz 
Vive atrás da espada sagaz 
Teme não ser algoz 
Implanta ódio no coração da paz
Seu ás na manga é a destruição

Ateu Poeta
8:55 da manhã
22/03/2012