segunda-feira, 23 de abril de 2012

ESCURIDÃO PROFUNDA

ESCURIDÃO PROFUNDA

Acendi uma vela em meu coração
Para velar a escuridão que teu sorriso deixou ao partir
Num barco a vela à deriva
Velejando a poesia da vida

A saudade é uma ferida que nunca sara
Fica sempre mais profunda e cara
De amizade rara vira abismo
Um ostracismo da razão

Teus olhos serão flores no infinito
A idéia imortal de ti é que me dá a luz do dia
Uma estrela nova nasceu no céu
Plantei mil plêiades e pulsares

Em meu branco chapéu
Pra fazer pulsar a explosão de uma nova Via Láctea

Ateu Poeta
17:27
23/04/2012