quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

CONSTELAÇÃO


CONSTELAÇÃO

E no fim
Tanto faz
Tudo se vai
No jardim utópico

Incerto tópico do nunca mais
Concertos catastróficos
Consertam os trópicos 
Desse torpe coração

Insetos da razão ferina
Tão felina é a imensidão
Teus olhos são tempestade
Magmática, magnética e frialdade

Teu corpo é grão de céu e desejo
Em teu beijo se esconde uma constelação

ATEU POETA
O HISTORIADOR DE PACOTI
30/01/2013