sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

SONHO DE VOAR


Proibido é produto
Quem paga o preço tudo pode
O capital inventa o pecado e vende a usura
Cria dor e cura

Desestrutura verdades e criaturas
Tudo pode o poder das escrituras
Quem cunha finca a cruz
Todo mundo é Jesus até que se prove o contrário

Se não tiver armário não esconderá o amante
Diante do rei todo súdito se ajoelha
Mas, um dia a ovelha vira lobo
Porque cansa de ser bobo

Não há corte que corte o sonho de voar
No velho jogo de abrir as correntes


Ateu Poeta
O Historiador de Pacoti
14/02/2013