segunda-feira, 25 de março de 2013

HOLOFOTES DO MUNDO

HOLOFOTES DO MUNDO 

Tocar teus lábios em beijos tão curtos
Deu curto-circuito no fio da razão
Fui ao céu mas não consegui
Chegar a fundo ao coração

Esse olhos naquela noite
Foram holofotes do mundo
Saudade é surto e açoite
À solta e sem saída 

Nem toda ferida sara
A vida é poesia, minha cara
Não rara é a ilusão aferida
De jornada sem guarida

Desistir desatino seria?
Nostalgia é poço sem fim

Ateu Poeta
O Historiador de Pacoti
24/03/2013