sábado, 30 de junho de 2018

Viver é ser poesia no caos. #AteuPoeta

Viver é ser poesia no caos

CRUEL QUIMERA CRUCIANTE


Sempre, no silêncio transversal 
Dançam as vozes da loucura
Simulando sanidade e sapiência 
Só aparência da frequência 
Gritam com a razão sem clemência 
Na tentativa vã de dominá-la
E esta mostra toda a sua altivez 
Sussurrando de vez
Que a sua tez sangra e cura
Ultrapassando a sepultura sentimental
Mais difusa
Que torna turva toda a trama 
Embrionária dos caleidoscópios
De espectrograma
Do raio gama à cada grama do pulsar
Ideograma duma supernova 
Drama rotacional numa estrela de neutrôns
Uma mente fatalmente desatenta 
Aponta para todos os nortes
E se prende à sorte de nada alcançar 
Ficando distante de qualquer lugar 
Quanto maior a variedade 
Mais o caos é delirante 
E a feroz fenda temporal dissonante 
Só acelera 
Cruel crime cruciante 
Que me importa viver mil eras 
Sem montar na quimera do instante?

12/06/2018

O TEMPO NÃO TEM COMPAIXÃO


Decadência e escuridão 
O tempo não tem compaixão 
A direção não se pode mudar 
A vida não tem razão

O amor é só ilusão 
A paixão nunca foi salutar 
No fim, só nos resta lutar
E tentar adiar

O inevitável carrasco a aflorar
Fina flor fere escorpião 
Fenece o jardim
Solidão

Felizmente, morrerá a dor
Mesmo assim, é dissabor

13/06/2018

JOGO DE ESGRIMAS


Não é o conhecimento que encanta
Mas o mistério
Mais beijo 
Menos critério

O cemitério rouba
A lágrima contida
A dúvida não é o preço
Nem apreço

Mas a esgrima da vida 
Poesia é mais euforia 
Do que literatura 
Estrutura que me salva

A estrela D'álva 
Que me cura

15/06/2018

PENSAMENTO PERDIDO


Às vezes eu penso 
Que nada se cria 
A gente só se apropria
Do que já foi

Mas, sei lá 
Também me engano 
Erro plano 
E o pano

Declamo no ar
Decano não diz "oi"
O que proclamo
Pode ser pensamento

Perdido no tempo
De um mundo em tormento

15/06/2018

Um líder é sempre singular #AteuPoeta 17/16/2018

Um líder é sempre singular

17/16/2018

AFORISMO ADENTRO


O que me fere mais 
Não é a solidão 
Ou o ciúme 
Mas, o perfume da imensidão

E a certeza do jamais 
Com um gole de desilusão 
O que seria da caverna 
Sem a eterna tinta de Platão?

A vida não é premeditação 
Da meditação ao coma 
O que se pede
E o que se toma

Tudo se esvai pelo gargalo 
Axioma fluindo do ralo

18/06/2018

TAÇA FALSA


A loucura é a cicuta 
E o elixir
Que o poeta precisa
Para poder existir

A diferença entre o vício e a virtude 
Não tem latitude nem transparência 
A ignorância parece sapiência 
Quando é antagônica e cruel

Mas, é trapaça na valsa de mel
Linda taça falsa de fel
O mundo é tão grande 
Se o ego for maior

Inversamente proporcional 
Feito fator fatorial

18/06/2018

O GRITO


O mito de campeão alimenta a ilusão e fomenta o caos no mundo, mas não apaga o grito.

19/06/2018

A JAULA


Seja em quartéis 
Hotéis, motéis, cabarés 
Estamos todos em presídios 
A maioria a céu aberto

Com lençóis de vento 
E telhado de frio
Por cama tendo o chão 
E de cemitério o leito do rio

No estio da pátria opressora 
Que lhe vê como invasora
Uma criança dorme na jaula 
Com algumas milhares

Inocentes iguais 
Algumas prisões são mais brutais

21/06/2018

NO SEIO DA LUA


A maturidade traz consigo a maestria
Mas, leva embora a vontade
Que é filha da euforia 
E neta da vaidade

Pantera da insanidade 
E primadonna da alforria 
A tão sonhada liberdade 
Por mais que seja tardia

Tem a salubridade 
Do primeiro raio do dia
Sem o sal da saudade
Que corrói na calmaria

Tatuagem no seio da Lua 
Banhada de poesia

21/06/2018

A NOITE DO CURINGA


Delegado:_ Parabéns aos dois! Eu jamais suspeitaria de um palhaço, mas vocês conseguiram desvendar o caso brilhantemente.

Policial 1:_ Agradeça ao Curinga, chefe; antes dele ninguém suspeitava mesmo de palhaços.

Delegado:_ Curinga? Você quer dizer coringa, aquele do Batman.

P2:_ Não, senhor, é Curinga mesmo. Esses tradutores de quadrinhos são analfabetos funcionais.

Delegado:_ Quer dizer que o termo "coringa" não existe?

P1:_ Na verdade, existe, mas é uma vela triangular e, em gíria, seria "pessoa feia".

P2:_ Pra falar a verdade, esse palhaço até que é fake, é fake dói.

Delegado:_ Ha-ha! Essa piada é velha, mas nunca perde a graça.

P1:_ Sabe, Delega, tá cheio de palhaço na política metido a Kratos mas fugindo de debate e até desmaiando para não responder pergunta.

P2:_Se as instâncias superiores fossem conosco eles estariam engaiolados igual àquelas crianças que o Trump enjaulou.

Delegado:_ Infelizmente, meus caros, os palhaços estão dominando o mundo. O trabalho sério até perde a graça.

23/06/2018

DEMOCRACIA AO MAR


Nem todo passarinho canta por estar feliz
O mal jogador chuta para onde aponta o nariz 
Os nazi-kamikazes afundam o país 
O fascismo de fora aflora

Envenena o cantil
Embriagando milhões 
Enterrando a democracia no fundo do mar
Macabra trama patológica

Maçono-integralista
Delatofalsianista
Fakemídia fingindo combater fakenews
O dólar nem é mais na cueca 

Na mala ou nas contas do Neymar 
Patriotismo de fachada no ar

23/06/2018

SINA DE CRIANÇA POBRE


Enquanto Cuba dá escola
O Brasil dá cola, bola e bala
Estados Unidos dão jaula e chacina 
Aí, os idiotas vêm criticar o comunismo

Porque morrem de amores pelo nazi-fascismo 
Maçonaria, positivismo, integralismo
E romantismo ultrarreligioso
Rosnam as mentiras mais descabidas

Batem panelas de verde e amarelo 
Na cabeça do povo só vai martelo
Quando muito diferente, marreta
Cassetete, fuzil, metralha, escopeta

Lá vem outro helicóptero assassino
Pena que o mundo tenha a sina de um menino

24/06/2018

A LEI DO VENENO


Mais agrotóxico na comida
Que beleza!
A fraudulenta FIFA pune política
A Grande Mídia despolitiza o mundo 

Golpista demoniza o PT 
Lula continua preso 
O que fazer? 
A esquerda briga pra torcer 

Por Uruguai, Argentina 
Alemanha, Portugal 
Ou sei lá, Neymar 
O cai-cai 

Nem buscar seus filhos 
O Brasil vai
25/06/2018

ESQUADRO ESQUÁLIDO

Lápides anônimas
Anômalas
Exalando pó em fogo líquido

A negra etnia sangra


A bala é o esquadro da esquálida lei
Na espumante mais elíptica 
Hélices da mortalha 
Cada dia é uma batalha

De mais pobre a falecer 
Lâmina de navalha 
Fere o âmago do ser 
O ápice da vida é um pouco de prazer

Quando fenece a ferida 
Humanos sem lar nem lazer

30/06\2018