sábado, 14 de julho de 2018

CALADA MATINAL

CALADA MATINAL

Os paradoxos são sempre os mesmos
Só muda o nosso jeito de dizer
Somos todos iguais
Diferentes no pensar e no fazer

Semelhantes no sentir
Angústia natural do existir
Sofremos horrores neste inferno astral
Lutamos sem parar

Sempre em busca
De qualquer coisa tal
Que renegue o natural
E nos sature de prazer

Frenético agrotóxico industrial
Voraz, na calada matinal

Ateu Poeta
15/07/2018

segunda-feira, 9 de julho de 2018

SILÊNCIO MUSICAL

SILÊNCIO MUSICAL

A música mais linda que existe é o silêncio
O melhor remédio nem sempre é o mais sádico
A saudade é uma insanidade atemporal
Sucesso pessoal não é qualidade

O teu beijo invade o meu desejo armorial
De tudo negar
E coisa
E tal

Arejar é preciso mais do que sol
Meu lençol sente tua falta
Peixe no anzol
Estrela alta

O soneto termina sem rima
Porque a vida é esgrima

Ateu Poeta
09/07/2018

quinta-feira, 5 de julho de 2018

FLOR DO SILÊNCIO


FLOR DO SILÊNCIO

A paixão é onda brisa
Que acelera e mata
Ressuscita e paralisa
Tudo o que existe é triste 

Até voar
O monge precisa adentrar
Na profunda caverna
A escuridão faz pensar

No silêncio eu te vejo
E a flor do desejo
Começa a pulsar
O perfume reminiscente 

Fere o inconsciente com o seu dançar
Sonho ausente que me faz sangrar

Ateu Poeta
06/07/2018

sábado, 30 de junho de 2018

Viver é ser poesia no caos. #AteuPoeta

Viver é ser poesia no caos

CRUEL QUIMERA CRUCIANTE


Sempre, no silêncio transversal 
Dançam as vozes da loucura
Simulando sanidade e sapiência 
Só aparência da frequência 
Gritam com a razão sem clemência 
Na tentativa vã de dominá-la
E esta mostra toda a sua altivez 
Sussurrando de vez
Que a sua tez sangra e cura
Ultrapassando a sepultura sentimental
Mais difusa
Que torna turva toda a trama 
Embrionária dos caleidoscópios
De espectrograma
Do raio gama à cada grama do pulsar
Ideograma duma supernova 
Drama rotacional numa estrela de neutrôns
Uma mente fatalmente desatenta 
Aponta para todos os nortes
E se prende à sorte de nada alcançar 
Ficando distante de qualquer lugar 
Quanto maior a variedade 
Mais o caos é delirante 
E a feroz fenda temporal dissonante 
Só acelera 
Cruel crime cruciante 
Que me importa viver mil eras 
Sem montar na quimera do instante?

12/06/2018

O TEMPO NÃO TEM COMPAIXÃO


Decadência e escuridão 
O tempo não tem compaixão 
A direção não se pode mudar 
A vida não tem razão

O amor é só ilusão 
A paixão nunca foi salutar 
No fim, só nos resta lutar
E tentar adiar

O inevitável carrasco a aflorar
Fina flor fere escorpião 
Fenece o jardim
Solidão

Felizmente, morrerá a dor
Mesmo assim, é dissabor

13/06/2018

JOGO DE ESGRIMAS


Não é o conhecimento que encanta
Mas o mistério
Mais beijo 
Menos critério

O cemitério rouba
A lágrima contida
A dúvida não é o preço
Nem apreço

Mas a esgrima da vida 
Poesia é mais euforia 
Do que literatura 
Estrutura que me salva

A estrela D'álva 
Que me cura

15/06/2018

PENSAMENTO PERDIDO


Às vezes eu penso 
Que nada se cria 
A gente só se apropria
Do que já foi

Mas, sei lá 
Também me engano 
Erro plano 
E o pano

Declamo no ar
Decano não diz "oi"
O que proclamo
Pode ser pensamento

Perdido no tempo
De um mundo em tormento

15/06/2018

Um líder é sempre singular #AteuPoeta 17/16/2018

Um líder é sempre singular

17/16/2018

AFORISMO ADENTRO


O que me fere mais 
Não é a solidão 
Ou o ciúme 
Mas, o perfume da imensidão

E a certeza do jamais 
Com um gole de desilusão 
O que seria da caverna 
Sem a eterna tinta de Platão?

A vida não é premeditação 
Da meditação ao coma 
O que se pede
E o que se toma

Tudo se esvai pelo gargalo 
Axioma fluindo do ralo

18/06/2018

TAÇA FALSA


A loucura é a cicuta 
E o elixir
Que o poeta precisa
Para poder existir

A diferença entre o vício e a virtude 
Não tem latitude nem transparência 
A ignorância parece sapiência 
Quando é antagônica e cruel

Mas, é trapaça na valsa de mel
Linda taça falsa de fel
O mundo é tão grande 
Se o ego for maior

Inversamente proporcional 
Feito fator fatorial

18/06/2018

O GRITO


O mito de campeão alimenta a ilusão e fomenta o caos no mundo, mas não apaga o grito.

19/06/2018

A JAULA


Seja em quartéis 
Hotéis, motéis, cabarés 
Estamos todos em presídios 
A maioria a céu aberto

Com lençóis de vento 
E telhado de frio
Por cama tendo o chão 
E de cemitério o leito do rio

No estio da pátria opressora 
Que lhe vê como invasora
Uma criança dorme na jaula 
Com algumas milhares

Inocentes iguais 
Algumas prisões são mais brutais

21/06/2018

NO SEIO DA LUA


A maturidade traz consigo a maestria
Mas, leva embora a vontade
Que é filha da euforia 
E neta da vaidade

Pantera da insanidade 
E primadonna da alforria 
A tão sonhada liberdade 
Por mais que seja tardia

Tem a salubridade 
Do primeiro raio do dia
Sem o sal da saudade
Que corrói na calmaria

Tatuagem no seio da Lua 
Banhada de poesia

21/06/2018

A NOITE DO CURINGA


Delegado:_ Parabéns aos dois! Eu jamais suspeitaria de um palhaço, mas vocês conseguiram desvendar o caso brilhantemente.

Policial 1:_ Agradeça ao Curinga, chefe; antes dele ninguém suspeitava mesmo de palhaços.

Delegado:_ Curinga? Você quer dizer coringa, aquele do Batman.

P2:_ Não, senhor, é Curinga mesmo. Esses tradutores de quadrinhos são analfabetos funcionais.

Delegado:_ Quer dizer que o termo "coringa" não existe?

P1:_ Na verdade, existe, mas é uma vela triangular e, em gíria, seria "pessoa feia".

P2:_ Pra falar a verdade, esse palhaço até que é fake, é fake dói.

Delegado:_ Ha-ha! Essa piada é velha, mas nunca perde a graça.

P1:_ Sabe, Delega, tá cheio de palhaço na política metido a Kratos mas fugindo de debate e até desmaiando para não responder pergunta.

P2:_Se as instâncias superiores fossem conosco eles estariam engaiolados igual àquelas crianças que o Trump enjaulou.

Delegado:_ Infelizmente, meus caros, os palhaços estão dominando o mundo. O trabalho sério até perde a graça.

23/06/2018

DEMOCRACIA AO MAR


Nem todo passarinho canta por estar feliz
O mal jogador chuta para onde aponta o nariz 
Os nazi-kamikazes afundam o país 
O fascismo de fora aflora

Envenena o cantil
Embriagando milhões 
Enterrando a democracia no fundo do mar
Macabra trama patológica

Maçono-integralista
Delatofalsianista
Fakemídia fingindo combater fakenews
O dólar nem é mais na cueca 

Na mala ou nas contas do Neymar 
Patriotismo de fachada no ar

23/06/2018

SINA DE CRIANÇA POBRE


Enquanto Cuba dá escola
O Brasil dá cola, bola e bala
Estados Unidos dão jaula e chacina 
Aí, os idiotas vêm criticar o comunismo

Porque morrem de amores pelo nazi-fascismo 
Maçonaria, positivismo, integralismo
E romantismo ultrarreligioso
Rosnam as mentiras mais descabidas

Batem panelas de verde e amarelo 
Na cabeça do povo só vai martelo
Quando muito diferente, marreta
Cassetete, fuzil, metralha, escopeta

Lá vem outro helicóptero assassino
Pena que o mundo tenha a sina de um menino

24/06/2018

A LEI DO VENENO


Mais agrotóxico na comida
Que beleza!
A fraudulenta FIFA pune política
A Grande Mídia despolitiza o mundo 

Golpista demoniza o PT 
Lula continua preso 
O que fazer? 
A esquerda briga pra torcer 

Por Uruguai, Argentina 
Alemanha, Portugal 
Ou sei lá, Neymar 
O cai-cai 

Nem buscar seus filhos 
O Brasil vai
25/06/2018

ESQUADRO ESQUÁLIDO

Lápides anônimas
Anômalas
Exalando pó em fogo líquido

A negra etnia sangra


A bala é o esquadro da esquálida lei
Na espumante mais elíptica 
Hélices da mortalha 
Cada dia é uma batalha

De mais pobre a falecer 
Lâmina de navalha 
Fere o âmago do ser 
O ápice da vida é um pouco de prazer

Quando fenece a ferida 
Humanos sem lar nem lazer

30/06\2018

domingo, 27 de maio de 2018

LINDA & LIVRE

LINDA & LIVRE

Ela é desquitada 
Mas, é linda
Só sai de mine saia 
E tomara que caia

Quando a noite finda
No açoite frio 
Da tristonha solidão
Não tem varinha de condão

Se tá na pista
É pra dançar
Com experiência 
De Arrasar coração

No meu tem vaga
Pra nova paixão
É hora de sair do chão
Venha pra ficar

E tudo o que passou
É melhor deixar pra lá
Aprendizado é lucro
Com fruto ou não

A partir de agora
É cantar
Outro refrão
Da sua própria canção

Ela é desquitada 
Mas, é linda
Só sai de mine saia 
E tomara que caia

Solteira na balada
Que avião!
Quando mexe e rebola
Levanta a multidão

Então, DJ, aperte o play
E solte o pancadão
Que dá tempo ainda
De rolar muita ação

Ateu Poeta
28/05/2018

PRISÃO

PRISÃO

Não sei seguir em frente
Mal consigo enfrentar
A angústia que me persegue
E a fera interna que me devora
Tudo me apavora 
E o terror não sai
O tempo ora passa
Ora abraça
Abrasa
Prende
E cai
Mas
É
Sempre 
Mordaça

Ateu Poeta
27/05/2018

sábado, 19 de maio de 2018

REALISMO

REALISMO

Razão 
Sem vontade 
É frialdade
Vontade 
Sem razão 
É perdição

Ateu Poeta
19/05/2018

quinta-feira, 17 de maio de 2018

MÁSCARA


Qual é a 
Máscara mais cara?
A que mascara 
A mácula
Ou nos 
Separa
Sã 
&
 Má?

Ateu Poeta
17/05/2018

terça-feira, 15 de maio de 2018

quarta-feira, 25 de abril de 2018

SAMURAI


Você pensa que quer 
Respostas prontas
Com muita sanidade
E qualidade sem esforço
Por isso apronta
Apressa e afronta
Catarse a esmo
Porque você quer mesmo
É o caroço desse angu
A sua vaidade
É pantera feroz
Fênix macabra
Abracadabra
Espada Queiroz 
Que arrasta para o caos
Você quer a escopeta
A batalha
A sarjeta
Fera-fêmea-capeta
Você busca, na verdade
A pura intensidade
Aquilo que lhe invade e perpetra
Chega e penetra
Com fúria e calma 
Sem pedir licença ao mundo
Entra e não sai
Fere forte 
E fura fundo 
A sua alma samurai

Ateu Poeta
25/04/2018

quinta-feira, 19 de abril de 2018

COLISEU


COLISEU

Coliseu era o antigo
Fliperama
Amante da morte
Onde a sorte engana

Ateu Poeta
19/04/2018

SOFISMA SUPREMO

SOFISMA SUPREMO

O universo é filho sem pai
Verso sem poeta
Poesia sem poética
Profecia sem profeta
Diálogo sem dialética
Drummond sem aporética
França sem avião
Franco sem franquia
Sofisma sem ditador
Jovem sem juventude
Confraria sem explorador
Surfista sem prancha
Em um mar de tubarões
Artista em Camarões
Que nunca leu Camões
Jornada que segue em vão
Gérmen sem semeadura
Não sabemos nem
Se vão
As peças desta
Arquitetura
De ilusão
No seio da fissura
Demão sem tinta
Extinta mão

Ateu Poeta
19/04/2018

quarta-feira, 18 de abril de 2018

ARMA QUÍMICA

ARMA QUÍMICA

Não é disfarce fácil
E talvez até clichê
Mas, a minha vida não faz
Mais sentido sem você

Uma mina inteira
Que só beira à ilusão
Esse sorriso grácil
É Vesúvio em erupção

Cada vez que me disse não
Uma nova arma química 
Acertou o meu coração

Seu olhar é um míssil teleguiado
O meu peito é a Síria
Eu sou um rebelde desarmado

Ateu Poeta
18/04/2018

quarta-feira, 11 de abril de 2018

QUAL É?

QUAL É?

Não é questão de tempo
Então, qual é?
Remar contra a maré
É só pra quem tá vivo

Na paralaxe do crivo
De antemão
Do pescotapa ao camburão 
A confraria é doente sempre

Romaria no portão quebrado
Brado ecoado contra a prisão
A elite segue crackeando
 Viralizando seu nazifascismo 

Capitalismo do Sangue faz look
Já subiram as ações do Facebook

Ateu Poeta
11/04/2018

sexta-feira, 6 de abril de 2018

CAÇADOR

CAÇADOR

Roubou 
Minhas asas 
De condor
E voou
A vida virou
Um liquidificador
Sabendo que não 
Nasci 
Pro chão
Solidão
Vou 
Aprendendo 
A caçar 
Escorpião

Ateu Poeta
06/04/2018

sábado, 17 de março de 2018

SAPIÊNCIA E PERDIÇÃO

SAPIÊNCIA E PERDIÇÃO

Multiversos em versos astrais
Poiêsis d'aporética
Dialética magnética d'Isócrates
Zarapelhos são espelhos da matriz
O mundo das ideias no caleidoscópio
Todo ciclope tem visão de lince
Mas nenhuma lateralidade
Tudo flui entre arbitrariedades e a razão
Canção sem som
Multidão de um
Ateu afsan, ibarium
Jorge com Excalibur
Fere a Fênix espartana
Anel de Sigurd no dedo amputado da ciência
Sapiência também é perdição?

Ateu Poeta
17/03/2018

quinta-feira, 15 de março de 2018

CRIMES CAPITAIS

CRIMES CAPITAIS

O seu ego faz eco
De sangue e caos
De Laos a Pequim
De Nova York a Paris

Já é tarde demais
Pra outro porto
Outro parto
Outro cais

Os diamantes são mais delirantes
Que o uivante amanhecer
O que é importante
Você finge esquecer

Tudo o que reluz ilude
O que não se faz por um minuto de poder?

Ateu Poeta
15/03/2018

quinta-feira, 8 de março de 2018

A COR DO EFÊMERO

A COR DO EFÊMERO

A cor do efêmero
Afaga a dor
Afoga a faca
Adaga
Adega
Adágio à grega
Agrega
Alega alegro
O saber tem sabor

Ateu Poeta
09/03/2018

quarta-feira, 7 de março de 2018

DESÁGUA

DESÁGUA

Eu aprendi
Só tem valor
O que desaba
O que se acaba
O que é paixão
E se a solidão
Deságua
É porque é ínfima
A imensidão

Ateu Poeta
08/03/2018

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

TUIUTI, A CAMPEÃ DO POVO

TUIUTI, A CAMPEÃ DO POVO

A Globo manipula de novo
Mas, tu és a campeã do povo
Tuiuti, Tuiuti
A vitória pertence a ti

História com sabor de glória
O boicote era inevitável
Arrancaste lágrimas
De modo admirável

Com uma denúncia formidável
Vampirão com faixa de presidente
Neste Brasil imprudente
É deprimente

O que nos deixa descontentes 
É a volta das correntes
A carteira de trabalho
Indo para o calvário

E o erário?
Vai pro bolso do salafrário
Que diminui o salário
E mente na televisão

Por baixo da cortina 
Tem muita corrupção
Patos patéticos, panelas
Princípio de passarelas

A elite finge ser donzela
Mas não zela pela memória
A verdade vira estória
E a História, ira de gazela

Pra quem não sabe
Peremptória
A farsa se repete
Em trajetória 

Golpe civil-parlamentar
A truculência tem mão militar
Opulência maçônica
Trama armada, faraônica

A obsolescência 
É tão programada
Que a mão invisível
Preda pela audiência 

O plim-plim de prata
Ainda veste Prada
E produz fake-news
Com a justiça comprada

Ateu Poeta 
14/02/2018